Deputados aumentam seus próprios salários em 61,83%

21-12-2010 16:00

Marcio Lino indignado com o aumento salarial que os deputados deram a sí mesmos, escreveu o texto abaixo, publicado dia 19 de dezembro de 2010, no Jornal de Piracicaba.

 

Causa-me muita indignação ter conhecimento sobre tal noticia. Enquanto policiais lutam há anos na tentativa de aprovar a PEC (proposta de emenda constitucional) 300, a qual cria um piso salarial um pouco mais digno à categoria, deputados aumentam seus próprios salários em tempo relâmpago.

O que está ocorrendo me lembra da história da época em que o povo vivia sobre o domínio e a ditadura de um rei, que vivia em grandes castelos, com paredes revestidas de ouro, desfrutando de riquezas e luxurias, à custa da miséria do povo.

Enquanto a maioria da população ganha salário mínimo, outros bolsa família, outros nada, um deputado vai ganhar R$ 26,7 mil, fora os inúmeros benefícios. É uma irrealidade se pensarmos em Brasil, uma desigualdade intolerável.

Sabemos que existem muitos executivos que estão no topo da pirâmide profissional, exercendo cargo de presidente de grandes multinacionais que não ganham isso.

Devemos lembrar que o aumento tem origem em lobby do próprio governo, que tem a maioria, o mesmo governo que insiste em não dar aumento digno ao salário mínimo e ao salário dos aposentados.

Infelizmente teremos de suportar outras decisões contra o povo, como a volta da CPMF (contribuição provisória sobre movimentação financeira) etc.

Estamos indo na contramão de direção: enquanto especialistas indicam a necessidade de corte nos gastos públicos, o governo, por meio de sua base aliada, aumenta seus próprios salários em valores exorbitantes.

Por hora não me sinto culpado, pois os parlamentares do PSOL que ajudei a eleger votaram contra o aumento e são contra a volta da CPMF.

Feliz Natal a todos o presente já recebemos.

Voltar

Contacto

Marcio Lino

3422-9180 / 3035-1257

Área de atuação

Questionário

Você já foi vítima de assédio moral no trabalho

Total de votos: 115

© 2010 Todos os direitos reservados a Campos e Lino Advocacia

Crie o seu site grátisWebnode